O combate as drogas através da educação

0 Comments 19:06

O mundo das drogas cresce gradativamente na adolescência, um momento de descobertas e aprendizados. O jovem está em busca contínua para descobrir um novo mundo, novas descobertas e formas diversas de viver a vida. O Escritório das Nações Unidas (UNODC) descreve que “Em 2017, estima-se que 271 milhões de pessoas – ou 5,5% da população mundial entre 15 e 64 anos – usaram drogas no ano anterior.” Comparado com o ano de 2009, essa porcentagem cresceu 30%.  O comércio da cocaína aumentou 13% em 2017, totalizando 1.275 toneladas de substância química.

No ano de 2017 houveram registros de 47 mil mortes em decorrer do excesso de drogas, causando uma overdose. De acordo com dados, uma em cada sete pessoas por ano sofrem de transtornos psíquicos em decorrer do consumo de drogas. O vício pode destruir comandos do sistema nervoso central, e além trazer problemas físicos irreversíveis, pode trazer problemas ao cérebro. O tratamento em clínicas de recuperação não é suficiente, é necessário mais que uma simples internação e sim uma conscientização de jovens sobre o risco de consumir drogas na adolescência.

 

O papel das escolas e dos pais na conscientização

 

A família tem um papel fundamental para orientar os filhos em diversos assuntos do mundo, inclusive sobre as drogas lícitas e ilícitas. Esse ensino deve ser iniciado em lares familiares para que as crianças tenha consciência das graves consequências que é consumir drogas. Os pais devem ter um relacionamento comunicativo entre os filhos, para que problemas futuros não apareçam. Durante a adolescência será um fase de grandes descobertas, a escola terá um papel fundamental para que os jovens se tornem conscientes das catástrofes que as substâncias químicas podem trazer. Há três fatores principais que podem interferir para que um adolescente consuma droga, veja:

Características pessoais: Pessoas lidam de formas distintas seus problemas, cada um tem uma personalidade que leva a tomar atitudes diversas. Traumas do passado, problemas do futuro pode ser fatores que levem uma pessoa a usar drogas na adolescência ou fase adulta.

Influências familiares: O grupo pelo qual em que convive pode ter interferências para que o consumo se torne hábito. O mal exemplo pode incentivar o jovem a consumir drogas, como pais que exageram no consumo de drogas lícitas ou ilícitas.

Grupo social ou escolas: A escola deveria ser um lugar onde houvesse a conscientização dos alunos para não consumir drogas, mas lamentavelmente é o lugar mais frequente onde jovens começam a fazer o uso. Amigos podem influenciar uma pessoa a consumir substâncias químicas excessivamente.

Escolas que realizam programas e atividades de prevenção ao uso de drogas, toma uma decisão certa e cautelosa como forma de orientar jovens dos riscos que é consumir drogas na adolescência. A importância da orientação é a única forma de prevenção para que jovens não consumam narcóticos. Os professores devem:

  • Se sensibilizar ao abordar o tema sobre drogas
  • Estimular para que famílias tenham um diálogo aberto com seus filhos
  • Estimular para que alunos sejam sinceros com seus pais
  • Propor ações ao combate as drogas
  • Desenvolver estudos sobre as drogas e suas consequências
  • Conscientizar dos riscos
  • Incentivar alunos a não consumir substâncias químicas

 

Cuidados que os pais devem ter

 

A sociedade brasileira por muitas vezes estimula crianças e jovens a consumir narcóticos, os pais podem ter fortes influências inconscientemente. As drogas mais consumidas são o álcool e o cigarro, e é visto perante a sociedade como um consumo normal. As pessoas já se acostumaram com tais hábitos, e isso pode ser um problema. Esse problema pode interferir em escolhas erradas dos jovens, podendo se transformar em um grave consequência futuramente. Como os pais podem perceber que os filhos se tornaram dependentes?

  • Insônia
  • Vermelhidão nos olhos frequente
  • Agressividade
  • Irritabilidade
  • Desmotivação em suas ações
  • Dorme de dia e fica acordado a noite
  • Objetivos podem sumir de casa

 

Qual é a melhor forma de tratamento?

 

A única forma eficaz para tratar a dependência química é realizando um internação voluntária, involuntária ou compulsória. Médicos, psicólogos, enfermeiros, nutricionistas e supervisores poderão ajudar o adicto nesse momento delicado onde passaram por graves crises de abstinência. A abstinência pode ser levada a morte se não for tratada devidamente, e em clínicas de recuperação será o lugar ideal para o tratamento. Em meio a tantos lugares para realizar internação, o familiar do dependente químico não saberá qual será o melhor lugar para tratar a dependência química. O Grupo Aliança pela Vida pode ajudar o familiar e o adicto a encontrar uma clínica de recuperação de acordo com as necessidades do dependente químico. A internação pode variar de 150 à 180 dias, onde será determinado pelo médico. No local será individualizado cada atendimento, para que o tratamento seja eficaz e segura.

Mesmo que a dependência química e alcoólica seja uma doença sem cura, ela pode ser tratada para que o adicto não venha a falecer por conta das drogas. Busque ajuda ou ajude alguém enquanto é tempo, o Grupo Aliança pela Vida pode te ajudar a encontrar, entre em contrato!

Por: Dáleth Hanna
Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Post

Compartilhar
Call Now Button
Enviar Mensagem
Estamos online