Como funciona a internação compulsória?

Muitos dependentes químicos não reconhecem que precisam de ajuda, portanto não querem ir para uma clínica de reabilitação. Porém, em alguns casos, a internação compulsória pode ser realizada para salvar a vida do paciente e para promover o bem-estar das pessoas à sua volta.

O que é internação compulsória?

internação compulsória está no artigo 9º da Lei 10.216/01 e consiste na internação de um dependente químico sem a autorização familiar, sendo determinada judicialmente e com um pedido de um médico.

Isso ocorre em casos mais graves, quando o usuário de drogas pode colocar outras pessoas em risco por conta dos efeitos das substâncias. Vale lembrar que é preciso ter um laudo médico que comprove que o paciente sofre com as drogas e precisa de um tratamento em uma clínica de recuperação.

 

Como funciona a internação compulsória?

Esse tipo de internação vai contra a vontade do dependente químico. Algumas pessoas acreditam que é uma forma mais “agressiva” ou “radical” para tratar o indivíduo, mas é necessário quando a pessoa está em um nível mais grave de dependência e traz consequências para a sociedade.

Como citamos acima, é preciso de um pedido de um juiz e um laudo médico para que essa internação aconteça. A clínica para dependentes químicos deve estar preparada para atender o paciente da melhor forma. Geralmente, conta com uma equipe multidisciplinar para oferecer um tratamento especializado.

Lembramos que as particularidades da internação variam de acordo com o caso e com a própria clínica.

Diferenças entre internação compulsória e internação involuntária

Você já ouviu falar em internação involuntária? Como o nome diz, é involuntário, ou seja, contra a vontade da pessoa. Por conta disso, é normal gerar uma confusão entre involuntária e compulsória. As duas formas de internação são realizadas sem o consentimento do paciente, mas possuem algumas diferenças.

A involuntária é aquela em que um familiar pode solicitar, tendo um pedido de um médico. Portanto, se um familiar quer que o dependente seja internado para o bem da saúde, mas ele não quer aceitar a ajuda, pode recorrer à internação involuntária.

Já a compulsória só pode ser solicitada por um juiz com um laudo médico, ou seja, não é necessário ter uma autorização da família.

Conte com o Grupo Aliança pela Vida

O Grupo Aliança pela Vida possui uma rede de clínicas de recuperação, tendo clínica de recuperação em Goiás, Distrito Federal, Brasília, Mato Grosso do Sul e outros estados. Realizamos internação compulsória, involuntária e voluntária, sempre prezando pela saúde e bem-estar das pessoas.

Nossos atendimentos são personalizados e humanizados, já que acreditamos que cada caso é único e que o tratamento para dependente químico é um novo começo.

Nossa missão é salvar a vida do adicto, por isso não medimos esforços para garantir a saúde e qualidade de vida dos nossos pacientes. Para saber mais, entre em contato conosco!

 

 

 

internação compulsória
internacao compulsoria
internacao compulsória
internacão compulsoria

Compartilhar
Compartilhar
Call Now Button
Enviar Mensagem
Estamos online