Os perigos da maconha sintética

0 Comments 19:55

 

A maconha sintética é uma folha seca com alterações de substâncias químicas produzidas em laboratório sendo 100 vezes potencializadas do que a maconha natural. A maconha natural pode trazer consequências prejudiciais para o corpo e mente, porém, a maconha sintética pode ter riscos mais devastadores. A droga não ganhou tanta proporção quanto a natural em solos brasileiros, mas lentamente seu comercio está sendo adquirido por usuários. Uma nova opção que a droga proporciona é que pode ser vendida de forma líquida, podendo ser fumada em cigarro eletrônico.

A maconha sintética é progressiva, quando mais se fizer o uso mais a situação do usuário se torna complexa. A substância pode causar dependência, e será difícil parar por vontade própria, o usuário pode encontrar ajuda apenas em uma clínica de recuperação. A maconha sintética é muito conhecida como Spice ou K2, a substância é considerada com baixo custo e segura, mas pode ser totalmente ao contrário do que realmente possa ser, onde pode trazer problemas irreversíveis ao cérebro além de causar overdose e uma possível morte.

 

Os perigoso que a maconha sintética pode causar

 

Como foi descrito acima, a maconha sintética pode causar problemas 100 vezes mais potentes que a maconha natural. Apesar de ter um custo baixo, as consequências são devastadoras ao corpo e mente. Procure estar atento e não consuma tais substâncias químicas, pois quando perceber sua vida estará destruída, e recuperar tudo o que foi perdido levará tempo. Veja as consequências da droga:

  • Convulsão
  • Overdose
  • Paranoia
  • Agitação
  • Alucinação
  • Taquicardia
  • Pressão arterial elevada
  • Paralisia
  • Crise de violência
  • Hemorragia
  • Desmaio
  • Tremedeira
  • Overdose
  • Câncer
  • Morte

 

 

Tratamento para o vício na maconha sintética

 

A maconha sintética foi bastante consumida nos Estados Unidos, e registros descrevem que 38 pessoas foram para hospitais por conta da intoxicação e grande sangramento por conta da droga. De 38 pessoas que recorreram aos hospitais, 1 veio a falecer por conta da substância química. Pesquisas aprontam que 7% dos jovens que estudam em escolas e 17% dos adultos consomem a maconha sintética. A droga em 2018 no Brasil teve 41 apreensões, e o esconderijo para consumir as substâncias foram em lugares inusitados.

A maconha sintética é altamente perigosa, e é importante se ter conhecimento. O único tratamento para colocar um fim em consumir a droga é realizando uma internação em uma clínica de recuperação. No início da internação o dependente química sofrerá grandes abstinências, e os médicos e enfermeiras irão ajudar o adicto a superar suas vontades. Inicialmente serão ingerido remédios, porém, em algum momento as medicações serão cessadas. E então o dependente terá que aprender a conviver sem o uso das drogas no corpo.

O processo será longo e doloroso, mas não será impossível, a dependência química foi considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) uma doença sem cura e progressiva, mas que há tratamento. A medida que as drogas forem consumidas no corpo, mas a situação será agravante. O Grupo Aliança pela Vida possui uma equipe de profissionais com o intuito de dar suporte e orientação para procurar uma clínica mais próxima e ideal para o dependente químico. Busque por ajuda ou ajude alguém!

Por: Dáleth Hanna

 

 

 

 

 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Post

Compartilhar
Call Now Button
Enviar Mensagem
Estamos online