Como desintoxicar um dependente químico?


Como desintoxicar um dependente químico?

 

O processo de desintoxicação das drogas no corpo exige tempo e perseverança, o que leva o adicto a sofrer de irritabilidade, nervosismo e até um comportamento agressivo sem as substâncias químicas no corpo. O excesso do produto altera o sistema límbico na região cerebral, além de provocar a dependência química a um indivíduo. Você deve estar se perguntando, há probabilidades de realizar o processo de desintoxicação sozinho? O procedimento é delicado e por muitas vezes perigoso, exigindo a supervisão de especialistas da área da saúde. Mas afinal, quais são os riscos da desintoxicação? 

A desintoxicação é a retirada de todo o produto químico do organismo, e a constância do indivíduo no produto faz com que o corpo fique totalmente acostumado. A falta da substância química faz com que uma pessoa entre em estado de abstinência, e a abstinência não controlada poderá levar uma pessoa a óbito. Acompanhe abaixo os sintomas da abstinência:

  • Tremores;
  • Náuseas e vômitos;
  • Dores de cabeça;
  • Pele fria;
  • Alucinação;
  • Depressão;
  • Paranoia;
  • Dores no estômago;
  • Confusão mental;
  • Formigamento nos pés;
  • Arritmia;
  • Convulsão.

Entenda como funciona o processo de desintoxicação das drogas no corpo

 

O primeiro passo para realizar o processo de desintoxicação, é realizando uma internação em uma clínica de reabilitação. Se você procura o lugar ideal, entre em contato com o Grupo Aliança pela Vida para realizar o procedimento em um ambiente especializado. Lembrando que o tratamento deve ser acompanhado por médicos, nutricionistas, supervisores, enfermeiros e psicólogos. Acompanhe abaixo o processo de desintoxicação:

Primeiro passo: O primeiro passo no processo de desintoxicação é a realização de um acompanhamento médico. Por que será necessário? A clínica de reabilitação é responsável por individualizar o atendimento de cada paciente, o profissional da área da saúde é a pessoa adequada para orientar toda a internação. Além de ter conhecimento do tipo de drogas que o adicto fazia o uso, dosagens, período, constância e dentre outros. Afinal, você sabia que o uso de drogas traz problemas psíquicos a uma pessoa? Como por exemplo o transtorno depressivo, transtorno de ansiedade e até mesmo esquizofrenia. Problemas psíquicos devem ser tratados para que consequências maiores não surjam, o médico além de auxiliar no tratamento para a dependência, cuidará também do transtorno mental desenvolvido durante o consumo de drogas. 

Segundo passo: Após a avaliação médica começará o processo de desintoxicação, levando aproximadamente 15 dias para tirar todo o resido de drogas no corpo. A retirada das drogas acontece de forma lenta e gradativa, cessar o uso de uma vez pode provocar a morte. Além do mais, serão realizadas medicações necessárias para ajudar o adicto a conter suas vontades. A alimentação e a prática de atividades físicas também ajudará no processo de desintoxicação, ajudando a repor nutrientes importantes ao organismo. 

Terceiro passo: O terceiro passo será o processo de ressocialização do adicto na sociedade, por meio de palestras, terapias comportamentais e atividades importantes no processo de ressocialização. Afinal, esse é o propósito da internação, fazer com que o adicto pare de usar qualquer substância química e tenha uma vida saudável sem interferências químicas. O psicólogo dará o suporte necessário, além de iniciar o processo do autocontrole logo após a sua saída. Lembre-se, conscientização é o primeiro passo para evitar recaídas!

 

A oportunidade para sair do mundo das drogas

 

Por mais que a dependência química não tenha cura, é importante realizar um tratamento em uma clínica de reabilitação com ajuda do Grupo Aliança pela Vida. Registros apontam que a dependência química leva a morte de 500 mil pessoas por ano, o que são números altos de vidas perdidas em decorrer a um produto corrosivo. Há três formas de realizar a internação em uma clínica de reabilitação, sendo a internação voluntária, onde o adicto está a favor da internação; internação involuntária, onde o adicto não está a favor do procedimento e sim os familiares; e a internação compulsória, que independente da opinião do adicto a internação acontece por ordem judicial. 

Saiba como buscar ajuda

A internação será fundamental no processo terapêutico, além de ser a única oportunidade no tratamento. Se você procura um procedimento adequado, entre em contato com a nossa clínica de recuperação e realize a internação o quanto antes, trabalhamos com internação involuntária, internação compulsória e voluntária. A escolha em fazer o uso de drogas é uma falsa ilusão de bem-estar, procure formas naturais para provocar alegria, euforia e felicidade para sua vida. Não use drogas, cuide da sua saúde física e mental!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Enviar Mensagem
Estamos online
Call Now Button